27 de out de 2008

Petters


Eu sou completamente apaixonada por hitória - sempre foi minha matéria favorita.
Sempre que posso, fico horas conversando com minha avó sobre a infância dela, os 12 irmãos, a criação na roça, sobre a minha bisavó, entre tantas outrs coisas - afinal, esses são pedaços meus!
Ontem, então, em mais um almoço em família, descobrimos que o pai dela (meu bisavó) ganhou o nome de uma rua na cidade de Apiúna, interior de Santa Catarina.

Olha que legal!

Rua José Petters atende os apiunenses
José Petters foi filho de imigrantes alemães que nasceu em 09 de agosto de 1895, em Ilhota - SC. Por volta de 1900 veio com a família residir em Aquidabã, mas tarde, casou-se com Victória Cerutti, com quem teve 12 filhos, dos quais 6 ainda estão vivos. Trabalhou em Apiúna como "Inspetor de Quarteirão", e pelo bom desempenho de sua função, foi nomeado "Intendente Distrital de Apiúna" em 1939, cargo que ocupou por 17 anos, sendo o 1ª Intendente do Distrito de Apiúna. Trabalhou com empenho para que as Irmãs da Providência de Gap instalassem sua sede em Apiúna, afim de que tivéssemos uma escola que levasse aos seus filhos princípios éticos e valores, dentro de uma moral civil e cristã. Faleceu em 15 de março de 1956.

Por estes motivos, a nova rua, aberta recentemente em Apiúna, recebe seu nome, escolhido pelo filho e netos de José, que são os doadores do terreno por onde ela atravessa.

A nova via, oficializada através da lei nº 592/2008, liga o Loteamento Helena Morro ao Bairro do Posto Fiscal e é mais um esforço da Administração Municipal para promover a segurança dos munícipes. Crianças, adolescentes e trabalhadores passam por ela diariamente desviando assim, da perigosa BR 470, prova de que a iniciativa alcançou seu objetivo.

Outro importante objetivo deste investimento é gerar crescimento para o município, visto que, com a sua abertura existe maior probabilidade de novas instalações residenciais.
...

Como se pode perceber, eu não conheci nem meu bisavó como minha bisavó. Mas carrego o sobrenome deles e o orgulho em fazer parte dessa família!:D

2 comentários:

Glau Ribeiro disse...

Thays,

Obrigada pela visita.

Adorei saber um pouquinho mais dessa história. =)

Também adorava ser embalada pelos contos da minha vó. Preciosos que são, ficam pra sempre comigo.

Beijo!

R.Vinicius disse...

Que legal! Eu adoro história. Já até pensei uma vez em fazer faculdade de história =) Essa herança cultural, essas histórias de família são grandes tesouros. Abraço, até breve,

R.Vinicius