21 de jul de 2009

.
Ao escrever aquela história, algo de diferente havia acontecido. Os versos já não eram os mesmos, e por sinal, o enredo também não. Ela pensava que as páginas seriam sempre iguais, mas tudo mudou, com simples toques de poesia. Ela nunca foi poeta e tão pouco romancista, mas percebia que era hora de deixar as linhas com contornos especiais.
Uma nova idéia, um novo acontecimento e uma nova flor a cada dia. A flor que perfumava e dava sentido as inspirações. Então ela percebeu que nenhuma história poderia ser igual, ainda que no roteiro estivessem os mesmos personagens. Tudo era uma questão de tempo. Tempo para novas linhas ganharem sentido. Tempo para que sonhos tornassem realidade. E assim, ela mudou a história, virou a página e escreveu um novo final.
.

Um comentário:

pamela disse...

hum...q lindo amiga!