8 de dez de 2008

JORNALISTA sim senhor!


O dia foi 6 de dezembro de 2008, sábado. Não imaginei que uma festa pudesse transformar minha vida. Não imaginei que sentimentos pudessem prevalescer perante qualquer problema. Não imaginava ter tantos amigos.
Foi sim, inesquecível. E essa não é a única palavra. Difícil é escrever sobre os quatro anos.. são muitas histórias, mas todas elas resumiram-se a um dia especial.
Dia em que dançamos, cantamos, beijamos, abraçamos, choramos e fizemos tudo o que queríamos fazer. Dia em que nos tornamos jornalistas!
Muitos não acreditaram, outros ficaram fora de si, alguns estavam pasmos, outros enloquecidos, já eu, estava paralisada com tudo aquilo. Por alguns instantes minha cabeça parou. Eu quase não acreditava que era possível.
....
A vida é mesmo engraçada, mas a cada passo ela nos releva uma nova forma de seguir um caminho. No sábado eu descobri que não existem brigas, não existe orgulho, não existe mágoa que não possa ser perdoada. Não existe nada que impessa um grande amor, seja ele de pai e filho, de tios, primos, amigos ou namorado.
Todos que estavam lá me ensinaram algo diferente, seja pela simples presença, seja pela maneira como me olhavam e diziam 'parabéns Thays'.
É impossível não ver o brilho nos olhos daquelas pessoas que realmente gostam de você. Impossível é não se emocionar. Impossível não ver a alegria estampada no rosto de cada um.
...
Estou muito, muito e muito feliz por tudo aquilo que aconteceu. Não apenas por ter me formado e agora ser realmente uma JORNALISTA, mas por saber que AQUELAS pessoas fizeram parte da minha história, e modéstia a parte... a história mais linda!
Queria que tudo voltasse a acontecer...
Como disse meu tio, 'thays, vamos fazer tudo de novo'!!!
...
Não vou citar o nome de todos, mas sintam-se beijados!
Obrigada por tudo!

JORNALISTAS, NÓS ARRASAMOSSSSSSS!!!!!

2 comentários:

Mayara da Silva disse...

amiga adoro o jeito que você escreve, amo muito você...
tenhoo muito orgulho de ter uma amiga assim como você
adorei a oportunidade de ficar cada vez mais próxima da sua família, de me sentir um membro da família petters.

amo você...

Tainá Lima :) disse...

Ah, que bom!
É, é bem parecido mesmo! hsauashuashasuashuash.

Eu sempre venho por aqui.
Beijo ;*