5 de out de 2012

Happy B-Day!


É sempre difícil escrever ou falar sobre uma pessoa da qual você tanto ama. Quais as palavras adequadas, a pontuação correta e a melhor maneira para descrever sentimentos? Talvez eu nunca saiba, talvez ninguém saiba. Creio que os bons poetas fizeram isso por nós. Mas porque hoje, em um dia tão especial, eu usaria apenas uma poesia para descrever essa pessoa?

Pensei, e achei melhor escrever um pequeno texto para quem não conhece, para quem conhece e para ela mesma entender o quanto é importante na minha vida, nas nossas vidas.


Ela chegou quando eu tinha 2 anos e 9 meses. Éramos crianças diferentes, com idéias e pensamentos contrários. Eu, querendo fazer dela uma princesa, e ela, querendo usar bermuda, cortar o cabelo tipo “hominho” e brincar de carrinhos com meus primos.


Insisti para que minhas bonecas chamassem mais atenção. Não deu certo. Então ela cresceu um pouquinho e eu tentei brincar de escolinha. Também não tive sucesso.


Foi então que desisti de vez e deixei ela fazer o que quisesse. Foi assim que se desenvolveu a verdadeira personalidade da Thayná. Uma menina extremamente amável, com vontades próprias, sorridente, amiga. Ela cresceu, virou uma mulher linda, cheia de idéias e sonhos.


Hoje, ainda somos diferentes, mas é justamente nessa diferença que nos entendemos, nos encontramos como irmãs. Apesar de toda a determinação, ela ainda é uma criança cheia de dúvidas e indecisões. Não raro me pego rindo sozinha ao olhar para ela e perceber que mais uma vez ela está confusa sobre o que é melhor. “Um iô-iô azul, laranja ou amarelo? Um arguile roxo ou verde? Uma garrafa azul ou vermelha? Um casaco preto ou marrom? Um tênis branco ou cinza? Uma calça escura ou mais clara?”. Talvez minha opinião não conte muito, mas ela sempre me procura e vez ou outra, aceita meus conselhos!


Somos diferentes na forma de nos vestir, de falar, de reagir aos problemas, de sofrer, de amar. Mas como já disse, essas diferenças nos tornam mais íntimas, mais fortes! Uma ajudando a outra, uma ouvindo a outra. É assim que uma relação se faz, com altos e baixos, brigas e pedidos de desculpas independente das personalidades.


Neste dia 5 de outubro de 2012, quando você completa 22 anos, me vem a cabeça que você não é mais o bebê da casa, mas mesmo assim, continuarei te cuidando como se fosse.


Thayná, que este dia seja lindo como todos os outros da sua vida! Que você conquiste seus sonhos, mas principalmente, tenha garra para lutar por eles. Que você use sempre o coração para tomar decisões, e nunca, nunca se esqueça de quem realmente te ama!