29 de jan de 2011

e se hoje eu tiver vontade de ficar sozinha.
só por hoje.
só em mim.
ainda assim, você me amaria?

24 de jan de 2011

Se eu fechar os olhos agora

Sempre preferi os bons livros de história a romances literários e aventuras policiais. De uns tempos pra cá, confesso, este gosto mudou. A partir dos melhores presentes que alguém pode receber, descobri ótimos livros, que não só ganharam destaque na cabeceira da cama como ajudaram a estimular toda essa imaginação, que andava escondida em algum lugar.
.
Entre as recomendações para este início de ano está o livro “Se eu fechar os olhos agora”, de Edney Silvestre. O romance conta a história de dois meninos, Paulo e Eduardo - ambos com 12 anos - que encontram o corpo de uma linda mulher, morta e mutilada as margens de um lago em uma pequena cidade no interior do Rio de Janeiro.
.
A falta de lógica da polícia leva os meninos a investigarem o crime por conta própria. Neste momento inicia-se uma trama eletrizante, repleta de mistérios, contradições e assuntos até então desconhecidos por dois jovens que estão longe de chegar à vida adulta.
.
No decorrer da investigação, Paulo e Eduardo conhecem Ubiratan, um velho comunista que não só ajudará os meninos, como lhes apresentará o contexto do Brasil nos anos 60. Neste momento, as aulas de história ganham nova roupagem e fazem com que dois meninos descubram a real essência da sociedade retratada através da política e da marginalização do ser humano.
.
Como descreveu Lívia Garcia Roza, o romance nos atrai pelos diálogos “ágeis, bem humorados e inteligentes”, que somente um escritor-jornalista como Edney Silvestre saberia reproduzir.
.
“Se eu fechar os olhos agora” é uma leitura fácil, gostosa e extremamente envolvente.

Sobre o autor

Edney Silvestre é escritor e jornalista da Rede Globo. Foi corresponde internacional em Nova York e atualmente trabalha no Jornal Nacional, Bom Dia Brasil e Jornal da Globo. Ele também é autor de outros livros como “Dias de cachorro louco”, “Outros tempos” e “Contestadores”.

10 de jan de 2011

"Não é raro, tropeço e caio. 
Às vezes, tombo feio de ralar o coração todinho. 
Claro que dói, mas tem uma coisa: 
A minha fé continua em pé

[Caio F.]

6 de jan de 2011

Um anjo de aniversário!


Demorei a perceber como é bom fazer aniversário. Arrumar a casa para receber os amigos e familiares é uma das coisas que me dá muito prazer nessa vida. E o dia – o do meu aniversário (ontem: 5 de janeiro) – não poderia ter sido melhor.
Acordei com café da manhã na cama. Ganhei vários beijos, abraços e votos de muitas felicidades. Também ganhei presentes e um deles foi especial. Um quadro pintado pela minha tia Fabiane com o desenho de Romero Brito. É um anjo, que segundo ela, irá proteger a minha vida. Agora tenho três! Dois tatuados nas costas e outro cuidando da minha casa! É ou não é muita coisa boa?
A festa de aniversário foi simples, mas maravilhoda! Teve bolo, brigadeiro, mousse de maracujá, salgadinhos, suco de laranja (sim, continuo firme em não beber refrigerante!) e claro, algumas cervejinhas – porque ninguém é de ferro.
Recebi amigos e parentes. Mas recebi especialmente o carinho de todos que estavam lá. Pessoas especiais que fazem parte dessa minha vida maluca. Gente que me viu rir e chorar, que me viu triste e feliz, que me viu trabalhando e me viu nos bares da vida!
A todos vocês que compareceram, meu muito obrigada. Obrigada também aqueles que me ligaram, aos que me mandarem mensagem, e-mail, depoimentos e scraps! Obrigada a quem ao menos lembrou e desejou alegrias para minha vida!
Estou otimista como nunca estive e apostando todas as fichas neste 2011 lindo que acabou de começar! Estou aqui para o que der e vier! E que venham boas histórias, bons amigos, bons papos, bons encontros, bons amores e muito boa saúde!

Um beijo enorme a vocês, blogueiros, que também fazem parte dessa história!