31 de jan de 2008

Viva!

Viva não apenas exista. Seja forte em todas as situações. Quando quiser, ria, dê grandes gargalhadas, ria dos seus defeitos e de quem põe defeitos em você, das besteiras que seus amigos falam, ria de tudo que puder. E não pense que a felicidade é eterna, existe apenas momentos em que ela existe. Abrace forte, é preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã, ame e deixe ser amado. Dance La Bamba com a maior empolgação do mundo, vá em festas, se divirta. Ame seus pais, sua família, é eles que vão estar sempre do seu lado, as pessoas mais importantes na sua vida. Faça amigos e diga pra eles o quanto os ama sem nenhum medo de má interpretação, eles são aqueles que tocam na sua ferida numa mesa de chopp, acompanham suas vitórias e fazem piadas amenizando problemas, são a família que Deus nos permite escolher. Sonhe e realize esses sonhos e não tenha medo de errar, uma vida gasta cometendo erros não é mais honrada, mas é mais útil do que uma vida gasta fazendo nada.

=** Babys!

29 de jan de 2008

Ele!


Nada como um dia após o outro... já dizia minha mãe, já dizia algum sabio há milhares de anos.
O fato é que essa frasesinha clichê sempre é válida e sempre funciona!
Na minha vida o tempo sempre andou a meu favor...e tenho certeza que será assim.
Foi ele que fez passar a minha dor, ele fez eu me recuperar e ao longo desses anos, ele vem sendo meu amigo. Meu fiel amigo.
Uma vez, a minha vizinha me disse que não importava o tempo, não importavam os porta-retratos, a lembrança dentro de mim seria sempre a mesma. O meu amor não se abalaria por nada. E o pior que ela tinha razão.
Todos os dias eu penso nele e as vezes brigo também (como de costume) por ele não estar mais aqui. Digo pra ele que seria diferente, tudo. A minha vida, a nossa família.
Eu acho que ele me escuta, porque sempre que falo com ele, vou dormir mais calma, como se a mão dele tivesse passado pela minha cabeça como um sinal de "Boa noite filha!".
É... perder ele foi e é até hoje um corte na minha história. Como se alguém tivesse raiva de mim.
Como se me cortassem todo o resto da minha vida.
Mas, como eu disse antes, o tempo é meu amigo, e a cada dia me faz pensar diferente... Me faz acreditar em destino! Por alguns instantes quero pensar naquelas bobagens que as pessoas falam pra te consolar, como "ele cumpriu o papel dele". Penso as vezes como forma de consolo, aí o destino bate na porta e eu prefiro acreditar nele.
Outro dia alguém me falou sobre futuro, e uma coisa que nunca disse a ninguém, vou escrever agora. Sabe porque há sete anos ninguém ouviu a palavra "meu futuro" sair da minha boca?
Pois bem, ela não existe pra mim desde o dia 29 de março de 2001.
Um dia, estávamos eu e meu pai sentados na sala de bagunça dele (ele chamava de sala de ferramentas). Eu tinha 13 anos e já fazia as contas de quanto tempo tínhamos até ele se aposentar e eu me formar. Contava nos dedos e calculei o que hoje está prestes a acontecer.
Eu, 20 anos, quase formada em jornalismo. Ele, o ano que vem também se aposentaria!
Naquela época eu pensava na gente, na nossa família, e até hoje, não me passa outra coisa na cabeça a não ser eles.

Bom, não sou pessimista. Só não gosto de fazer planos. Não gosto que minhas idéias não dêem certo. NÃO sou egocentrica Ok! Só prefiro assim, deixe assim...
Falar dele hoje é gostoso, porque o que ficou é mais forte que tudo. Esse amor ninguém nunca poderá apagar, nem o tempo, nem ninguém.

Um homem, uma marca, um símbolo, um herói.
Te amo eternamente pai!

28 de jan de 2008

Acho que darei um tempo, até recompor meu estado natural.
Quem me conhece já sabe, não tô boa, e prefiro assim, ficar sozinha.

(L) beijos.

27 de jan de 2008

Só. Sozinha.
mas me recuso a escrever sobre este estado.

bom domingo.

24 de jan de 2008

O certo caminho...

Eu não sei, e ninguém sabe!

Aqui está tudo bem. Você tem casa, comida, roupa lavada, amigos e faz uma faculdade da qual gosta. Sua família está sempre presente e te apoiando, nos bons e maus momentos.
Então, de repente é preciso virar adulto. Sair debaixo da saia da mamãe, dar adeus a comidinha quentinha, a cama arrumada e as contas pagas.
A única coisa com a qual você se preocupa no momento é a mensalidade da faculdade, o trabalho de conclusão de curso e se depois de formada irá trabalhar no que gosta.
Virar adulto não é fácil, e as vezes a vida te ensina a ser assim da pior forma possível...
As vezes temos todo o tempo do mundo para nos decidir, as vezes, temos menos de uma semana.
As decisões pra mim são muito importantes...e depois de tomadas, não volto atrás.
Isso é o certo. Eu não volto, só vou pela frente.

23 de jan de 2008

Uma delícia de amor!

Nando Reis - Relicário

É Uma India Com Colar
A Tarde Linda Que não Quer Se Por
Dancam As Ilhas Sobre O Mar

Sua Cartilha Tem O A De Que Cor ?
O Que Está Acontecendo?
O Mundo Está Ao Contrario E ninguém Reparou
O Que Está Acontecendo?
Eu Estava Em Paz Quando você Chegou
E são Dois Cílios Em Pleno Ar
atrás Do Filho Vem O Pai E O Avô
Como Um Gatilho Sem Disparar
você Invade Mais Um Lugar

Onde Eu não Vou
O que você Está Fazendo ?
Milhões De Vasos Sem Nenhuma Flor
O Que você Está Fazendo ?
Um Relicário Imenso Deste Amor
Morre A Lua Porque Longe Vai ?
Sobe O Dia tão Vertical
O Horizonte Anuncia Com O Seu Vitral
Que eu Trocaria A Eternidade
Por Esta Noite
Porque Está Amanhecendo?
Peço O Contrario
Ver O Sol Se Por
Porque Está Amanhecendo?
Se não Vou Beijar Seus Lábios
Quando você Se For
Quem Nesse Mundo Faz O Que Há Durar
Pura Semente Dura O Futuro Amor
Eu Sou A Chuva Pra você Secar
Pelo Zunido Da Suas Asas você Me Falou
O Que você Está Dizendo ?
Milhões De Frases Sem Nenhuma Cor
O Que você Está Dizendo ?
Um Relicário Imenso Deste Amor

22 de jan de 2008

Medo de que?

Eu só tenho da morte. Sim, eu tenho medo de morrer! Mas esse não é o assunto do dia.
Escrevo hoje para uma pessoa em especial, a qual não citarei nome, mas adianto o quando é gente boa, amiga, louca e romântica.
Bom... nos últimos dias ela tem me feito mil perguntas sobre o amor (como se eu fosse especialista no assunto)... Mesmo não entendo nada, sempre digo o que penso e hoje disse a ela o quanto o mundo fica mais bonito quando estamos apaixonados! Ele fica colorido, mais leve... tudo flui!
A sensação das borboletas no estômago, sentir tremer as pernas toda vez que você vai ao encontro, ouvir sininhos enquanto se beijam... isso não é só em filme. Eu acredito! E ela está provando isso, me parece que pela primeira vez! haha... Quando se está apaixonado, você trabalha melhor, respira melhor e pensa pouco. Pra que pensar né?!
Eu acredito que os momentos existem para serem vividos e não pensados e repensados.
O que ficará disso tudo será a certeza de que se fez algo bom, que foi feliz, que amou....
Como já dizia algum poeta "Não se preocupe em entender...Viver ultrapassa todo o entendimento"
Bom dia Babyss!!!!

21 de jan de 2008

Lindo!

Ah sim... sábado foi dia de outro filme!
Modéstia parte, minhas escolhas foram ótimas!

Entre Dois Mundos

Índia, 1947, nos últimos dias do Governo Britânico, um estilo de vida está prestes a chegar ao fim. Culturas entrelaçadas são forçadas à separação. Enquanto uma nação é dividida, duas vidas encontram-se numa história profunda e imensa que revela a ternura do coração humano no mais violento dos tempos. Do premiado caxemiriano Vic Sarin, chega-nos Filhos de Deuses Diferentes, uma história de amor intemporal, com os Himalaias como pano de fundo. Determinado em deixar para trás a devastação da guerra, Gian Sing (Jimi Mistry), um Sikh, demite-se do Exército Britânico Indiano para levar uma vida calma, como agricultor. O seu mundo depressa irá agitar-se quando, subitamente, se vê responsável por uma rapariga muçulmana de 17 anos, Naseem Khan (Kristin Kreuk) traumatizada pelos acontecimentos que a separaram da sua família.
Aos poucos, resistindo a todos os tabus, Gian apaixona-se pela vulnerável Naseem, que timidamente corresponde.

Elenco: Jimi Mistry, Kristin Kreuk, Neve Campbell, John Light, Irfan Khan, Madhur Jaffrey, Aarya Babbar, Lushin Dubey, Chenier Hundal, Jesse Moss, Jaden Rain, Dolly Ahluwalia.

20 de jan de 2008

Bom dia!

Ontem fui a um barzinho. Eu sabia que ia ser uma delícia, não só porque a Banda dos meus amigos é muito boa, mas porque sempre encontro pessoas legais e passo horas conversando com elas.
Eu afirmei pra Anny (minha amiga que foi comigo) que a "festa" seria boa. E foi!
Tem dias que eu gosto de sair e dançar até abrir o chão, mas tem dias que um barzinho, um violão e uma cerveja gelada são as melhores coisas!
Aí, depois de muito ouvir rock anos 60, 70, 80, eu fui pra casa e recebo a ligação de um amigo - Digão - dizendo que a festa lá em Medianeira estava uma merda!(hahá)
Bem que eu fiz de ficar em Foz e ainda ganhar uma noite ótima.
Aí, as 9.30hs de hoje ele me liga e me convida pra ir na feirinha...
Com essa cara aí que vocês estão vendo na foto que eu fui pra feirinha e ainda provei um tal de Rolinho Primavera que os chineses fazem. Nossa é uma delícia! Eu quero voltar lá semana que vem e comer um pastel, porque a fila hoje tava grande. Bom sinal então né!!
Ah...eu só queria postar alguma coisa hoje mesmo!!!
Beijo babys!

18 de jan de 2008

Nando Reis

Eu não quero mais mentir. Usar espinhos que só causam dor.
Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu.
Dos cegos do castelo me despeço e vou...A pé até encontrar
Um caminho, o lugar pro que eu sou.
Eu não quero mais dormir. De olhos abertos me esquenta o sol. Eu não espero que um revólver venha explodir.. na minha testa se anunciou. A pé a fé devagar. Foge o destino do azar.
Que restou.. E se você puder me olhar. E se você quiser me achar. E se você trouxer o seu lar.
Eu vou cuidar, eu cuidarei dele. Eu vou cuidar do seu jardim. Eu vou cuidar, eu cuidarei muito bem dele. Eu vou cuidar. Eu cuidarei do seu jantar. Do céu e do mar, e de você e de mim!

17 de jan de 2008

Filminho


Hoje o dia não está propício a alegrias. Tem dias que a gente acorda assim não é?! Juro que não é tpm, mas pode ser uma pira, ou não. Sei lá. O fato é que hoje não estou boa para conversas nem companhias...
Em todo caso, vim postar sobre o filme que assisti ontem e adorei...

Chama-se "Loucos de Amor"

Inicialmente prevista para ser dirigida por Steven Spielberg, que declinou devido à agenda cheia, esta comédia romântica escrita pelo veterano roteirista Ronald Bass (Oscar por Rain Man; O Casamento do Meu Melhor Amigo) acabou nas mãos do diretor norueguês Petter Naess, que foi indicado ao Oscar 2002 de filme estrangeiro por Elling e aqui estréia no mercado americano.

O casal central aqui é formado por duas vítimas da síndrome de Asperger, que é uma espécie de autismo, provocando disfunções emocionais. Donald Morton (Josh Hartnett, de Pearl Harbor e 40 Dias, 40 Noites) é um cara legal mas sem sorte, um motorista de táxi que ama os pássaros e tem uma incomum habilidade com números. Como muitos dos portadores desta síndrome, ele gosta e precisa de padrões e rotinas. Mas quando a bela e complicada Isabelle Sorenson (Radha Mitchell, de Melinda e Melinda) se junta ao grupo de ajuda, a vida (e o coração) de Donald entram em rebuliço.
Uma boa pedida Ok!

16 de jan de 2008

Eu gosto!

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande. As pessoas não estão nesse mundo para satisfazer nossas expectativas, assim como não estamos aqui para satisfazer as delas. Temos que nos bastar. Nos bastar sempre e, quando procurarmos estar com alguém, fazer isso ciente de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém. As pessoas não se precisam, elas se completam,não por serem metades, mas por serem pessoas inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Senhoras e Senhores: Bem vindos a minha cidade!


Domingo passado, estava uma briga na casa da minha vó quanto ao calorzinho básico de Foz.

A Dona Anita (minha vó) teimava com meu tio (Isaac) que não sei em que cidade do Rio Grande do Sul tinha feito 48 graus. Meu tio dava risada dela e soltou essa: - Nem Foz chega a tudo isso.

Eu, como metida que sou, fui logo me intrometendo na discussão e disse: - Não chega é?! Eu tenho prova! (Bom gente, quero explicar esta minha explosiva reação; o fato é que eu almoço quase todos os dias no Centro, e ir almoçar com esse sol no coco não tem jeito. Pior ainda é ir nos bancos pagar conta, entrar nas lojas toda suada e aí por diante...)

Então a discussão piorou. Minha vó mandava todo mundo ficar quieto, porque só ela tinha razão. Meu tio teimava em não acreditar (o que me deixa demasiadamente irritada), e eu aumentei o tom de voz e bati o pé....hauhauaha

O fato é que hoje, no meu amado e querido blog, venho postar a fotinha do termômetro localizado na Avenida JK em Foz do Iguaçu para provar para o meu tio, curiosos de plantão, leitores, quem se interessar e quem esteve neste dia (o dia da foto) andando na avenida.... QUE A NOSSA CIDADE, AMADA E IDOLATRADA É QUENTE "PÁCARAI"
Outra coisa... aposto que meu tio vai inventar outro número, só pra não dar o braço a torcer.
Óoh família teimosa essa!

(A foto eu não sei quem tirou, sério. Se não conseguir ver direito, clica em cima que ela amplia!)

15 de jan de 2008

Porquê?


Sabe aquela fase da criança em que o "por quê" é a principal palavra dita?!
Então, acredito que estou voltando a esta época, mas o "porquê" fica apenas em pensamento.
Quando a gente é criança, todos os nossos medos e desejos ficam expostos para quem quiser ver, mas quando a gente cresce, vamos escondendo das pessoas e até de nós mesmos, como se isso fosse um bicho.
As vontades mais absurdas, os sentimentos, os prazeres... eles estão todos trancados a sete chaves. E o porquê disso? Eu também não sei.
Queria entender a causa disso tudo e até onde podemos chegar se tentamos esconder as coisas mais gostosas da vida.
Tenho 20 anos e mil dúvidas. Passe o tempo que for, elas são parceiras de nós, seres humanos.
Acho que quando tiver 30, 40, 50 anos ainda terei minhas dúvidas.
Mas o que eu sempre aprendi com quem esteve e está perto de mim foi falar o que sinto, indepentende do que aconteça.
Eu falo mesmo.
Guardo pra mim o que é (ou eu julgo) necessário. O resto será jogado ao vento.
Sempre!




14 de jan de 2008

Caprica


A mulher nativa do signo de Capricórnio é muito séria. Pode ser admirada pelos homens, da mesma forma que é temida por eles. Só se interessará por pessoas que, como ela, encaram a vida com seriedade. É bonita e elegante, segura, auto-suficiente, independente, prática e inteligente. Com muita classe ninguém verá uma nativa do signo de Capricórnio muito desarrumada, a não ser quando está em casa. O que favorece muito nativa do signo de Capricórnio é que ela não envelhece muito cedo. Estará sempre à procura de uma forma de se manter financeiramente independente, trabalhando ou juntando algum dinheiro. Muito fiel, espera um homem que corresponda às suas necessidades e que não cobre responsabilidades. Com forte personalidade, sabe seduzir e trazer para si o homem que escolheu para compartilhar o caminho da realização pessoal, profissional e social.

Os nativos do signo de Capricórnio escolhem seus amigos a dedo e preferem amigos fortes e que tenham personalidade dinâmica e agressiva. Fazem amigos com muita facilidade, com pessoas mais velhas, superiores e com alguma autoridade. Não que sejam interesseiros, mas procuram sempre estar perto de pessoas que têm alguma influência. Fazer parte do rol de amigos de um Capricórnio já é um grande feito. Amigos leais, esperam a mesma lealdade, e cobram a sua atenção. Sabem respeitar a sua opinião, mas querem que respeite a deles, e farão o possível para convencê-lo de que é muito melhor seguir uma orientação deles, que têm experiência de vida, do que a sua. Mais que um amigo, você vai ter um conselheiro: ponderado, cauteloso e um tanto pessimista, mas que assim o fará realizar melhor seus projetos.

12 de jan de 2008

O canto da alma

Hoje, a primeira música que ouvi foi "Pretinha" do Seu Jorge, depois passei pra Titãs e Marisa Monte com "Flores". As músicas sempre me descrevem, sempre descrevem meu dia.



Eu adoro isso! Adoro ainda as que falam por metáforas, na verdade, acho que todas falam assim, já que são poesias da alma.

Uma vez, um amigo poeta me disse que todas as poesias são metáforas. Eu, leiga no assunto, nem imaginava isso. Mas comecei a prestar atenção, e aí me alucinei com essa idéia.

Eu e o meu amigo Petruquio ("Pê" para os íntimos) sempre trocamos poesias por scraps. Começamos por bobeira... Procurávamos alguma que combinasse com o nosso dia e trocávamos. Ficou tão bom isso, que acho as vezes que o Pê é vidente, já que ele sempre descobre nas poesias a melhor forma de me dar bom dia e falar sobre meu estado. Ele nunca erra o espertinho!

Quando fui a Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre, descobri por fotos e relatos, que o grande poeta brasileiro sempre foi muito solitário; o que achei triste por demais. Como pode um poeta como ele ser solitário?

Antes de se tornar Casa de Cultura, o prédio servia de hotel. Um dos maiores e mais luxuosos de Porto Alegre. Neste hotel, chamado Majestic, foi onde Quintana passou 14 anos de sua vida (1968-1982).

Para mim, os poetas deveriam ser as pessoas mais felizes emocionalmente, já que eles tem o poder de descrever cada sentimento. Mas, como eu ainda não descobri todos os detalhes desta "doce" vida, prefiro não opnar muito.

"Bilhete"
Se tu me amas, ama-me baixinho. Não o grites de cima dos telhados. Deixa em paz os passarinhos. Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho amada,
porque a vida é breve, e o amor mais breve ainda...
(Mário Quintana)

11 de jan de 2008



Agora eu era o herói...
E o meu cavalo só falava inglês.
A noiva do cowboy era você ...
Além das outras três.
Eu enfrentava os batalhões.
Os alemães e seus canhões.
Guardava o meu bodoque e ensaiava um rock para as matinês...
Agora eu era o rei.
Era o bedel e era também juiz.
E pela minha lei ...
A gente era obrigado a ser feliz.
E você era a princesa que eu fiz coroar.
E era tão linda de se admirar que andava nua pelo meu país.
Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião. O seu bicho preferido
Sim, me dê a mão (...)

Chico Buarque - João e Maria

Elas voltaram



A sensação de borboletas no meu estômago voltou!

É assim... como viver um dia feliz e pensar se aquilo será pra sempre... Será por um tempo ou nunca será.

É estar com o coração na mão, disposto a qualquer loucura!

É sorrir diariamente, com a certeza de que está tudo bem e aquele abraço gostoso e apertado logo chega.

É abraçar os amigos todos os dias, beijá-los e desejar um bom dia de trabalho!

É estar feliz por dentro e guardar essa alegria pra você.

Eu me pergunto tantas vezes como cheguei a isso...

Mas a vida nos ensina e nos transforma a cada ano, a cada passo e a cada maneira.

Minha forma de ver a vida não mudou. O que muda com as borboletas dentro de mim é o meu espírito.

É saber o quanto posso fazer para melhorar nosso mundo.
O quanto pessoas dependem de mim e eu dependo delas.
Quero poder acordar todos os dias mais tranqüila e saber que TUDO valeu a pena.

"Uma fofura. Um amigo. Uma flor. Uma pedra preciosa. Um abraço. Um doce. Uma perfeição. Uma bondade. Um charme. Um homem. Umas palavras. Uns gestos. Uma voz. Um olhar. Uma gentileza. Uma delicadeza. Um sem igual. Se uns 10% da população fosse igual a ele, talvez o mundo tivesse solução."

5 de jan de 2008

2.0

Fazer aniversário é um bocado estranho.
Mas eu confesso: Adoro este dia!




É estranho porque todos te deixam scraps no orkut desejando felicidades, teus amigos te ligam, mandam mensagens e também te visitam para te dar um abraço e você não sabe que reação ter.

Normalmente é um: - Parabéns! e eu respondo: - Obrigada! e só.

Mas o fato é que fazer aniversário é muito bom. É neste dia que você descobre coisas boas e ruins, como quem pensa em você de verdade. Quem gosta de você e da sua companhia e não se importa apenas com o pedaço de bolo ou a festa.

Graça a Deus, meus aniversários são sempre maravilhosos! Eu agradeço todos os dias pelas pessoas que estão ao meu lado, sejam meus colegas de trabalho, minha família, meus amigos da faculdade e meus amigos de longa data. Todos eles formam a essência da minha vida!

Neste ano, agora 2.0 estou mais feliz, mais determinada, mais corajosa!
Quero que todos os desejos bons que eu recebi caiam sobre mim como uma chuva de muito amor, muita paz, saúde e felicidade!

Obrigada a todos, de todo o coração!

Agora aguennnnnnnnta!!!!

Thays.

3 de jan de 2008

Faça uma viagem diferente

Quem por algum motivo não saiu da cidade nessas férias, pode apostar em uma alucinante viagem pelo mundo dos livros

Thays Petters

Eles são todos diferentes, trazem histórias diferentes e fazem você conhecer os lugares mais alucinantes do mundo. O livro, seja ele qual for, levará a sua mente a uma viagem fantástica, fazendo você aproveitar suas férias como nunca imaginou.
Para saber o que levar para a casa, a Livraria Kunda selecionou os principais livros desta temporada. Confira a sinopse de cada um deles e uma boa viagem!

A interpretação do Assassinato
(Editora Companhia das Letras. Autor: Jed Rubenfeld)
Em 29 de agosto de 1909, Sigmund Freud chega aos Estados Unidos acompanhado de seus discípulos Carl Jung e Sándor Ferenczi, para uma série de palestras que têm como intuito difundir a psicanálise no continente americano. No dia seguinte, Nova York amanhece com a notícia estarrecedora de que uma garota da alta sociedade foi torturada até a morteem um luxuoso arranha-céu. Mais um dia, e surge uma segunda vítima, provavelmente do mesmo criminoso, embora dessa vez ela tenha conseguido escapar com vida. Mas Nora Acton está sofrendo de histeria, perdeu a voz e não consegue lembrar do que aconteceu na noite em que foi atacada. Para ajudar a esclarecer o crime, a polícia de Nova York convoca um jovem psicanalista, que por sua vez pede ajuda ao mestre Freud, em visita à cidade. Em meio a insinuantes sessões de análise, especulações teóricas sobre o caso e releituras da obra de Shakespeare, o jovem psicanalista leva às últimas conseqüências os pontos de contato entre o processo psicanalítico e os métodos de investigação policial.

A marcha
(Editora Record. Autor: Doctorow, E. L.)
Em 1864, depois de queimar Atlanta, o General William Tecumseh Sherman marchou com seus 60 mil homens para leste, através da Georgia, em direção ao mar, e então subiram para as Carolinas. O exército lutou contra as forças da Confederação, pilhando as plantações sulistas, tomando para si o gado e os alimentos, demolindo cidades e acumulando uma população de negros libertos e refugiados brancos, até que tudo o que restou foi a perigosa vida transitória dos despossuídos, dos desarraigados e dos triunfantes.

Um pequeno Truque da Mente

(Editora: Planeta Brasil. Autor: Mitch Cullin)
Sherlock Holmes está com 93 anos. O ano é o de 1947. Aposentado, o detetive mais famoso do mundo vive na remota Sussex, entregue à rotina de cuidar de seu apiário, escrever seu diário e lutar diariamente contra o enfraquecimento dos poderes de sua prodigiosa mente dedutiva. Delicado e inteligente, "Um Pequeno Truque da Mente" não se limita a reimaginar o conhecido personagem. Com um estilo apaixonante, o escritor Mitch Cullin penetra a fria superfície de fatos e evidências que cercou o mundo íntimo do detetive para mostrar o ser humano Sherlock Holmes. Sai o mito e chega o homem. Este livro é uma comovente meditação sobre a memória e sobre como a maneira de enxergar o mundo se altera implacavelmente enquanto envelhecemos.
Trapaça Mortal
(Editora: Record. Autor: Frank Tallis)
É um livro brilhante, de um grande psicanalista inglês (com credenciais imbatíveis); um mistério resolvido com base na teoria psicanalítica. Em 1902, Viena é uma cidade pulsante. Na mesa de seus cafés, cultura e política são debatidas até tarde da noite. Quando uma misteriosa médium é encontrada morta, Dr. Max Liebermann é chamado a colaborar nas investigações. Discípulo de Freud, o médico lança mão da psicanálise, que dava seus primeiros passos, para desvendar o crime.

Sinopses extraídas do site: http://www.saraiva.com.br/